fbpx

Gato castrado: quais os principais cuidados

Você tem um gato castrado ou está pensando em levar o seu peludinho para castrar? Saiba que a castração de gatos é uma prática muito recomendada na comunidade médica veterinária.

Conhecida como um tipo de tratamento preventivo, a castração pode evitar o desenvolvimento de diversas doenças relacionadas ao sistema reprodutor tanto do macho quanto da fêmea.

Além disso, após a castração, os felinos tendem a ficar mais preguiçosos e evitam se aventurar fora de casa. Essa mudança de hábito é muito benéfica para o seu bichano, uma vez que sabemos os riscos de deixar o gatinho solto por aí.

As brigas de rua com outros gatos e os riscos de atropelamento são apenas alguns dos muitos medos de um tutor de gato fujão.

Por isso, é muito natural que, logo nos primeiros anos de vida, o médico veterinário recomende o agendamento da cirurgia de castração. É neste momento que alguns tutores começam a se preocupar!

Afinal, a castração é uma cirurgia de risco? Como será a rotina do gatinho depois? Será necessária alguma mudança na alimentação? Como é o processo de recuperação?

Pensando nisso, trouxemos neste conteúdo algumas informações muito importantes sobre o quadro clínico de um gato castrado e os principais cuidados que o tutor deve ter. Quer saber mais? Continue lendo e confira!

O que muda na vida de um gato castrado

Antes de tudo, é muito importante que o tutor fique tranquilo. É claro que a cirurgia de castração, assim como todas as demais cirurgias e procedimentos cirúrgicos, apresenta riscos. Mas podemos afirmar, com garantia, que esses riscos são muito baixos.

Por isso, a melhor escolha é conversar com o médico veterinário responsável e tirar todas as suas dúvidas. Esse profissional especialista será capaz de avaliar o quadro clínico do seu pet, seus hábitos alimentares e comportamentais e solicitar todos os exames necessários.

Feita a cirurgia de castração, os cuidados ficam sob a responsabilidade do tutor e podem ser feitos em casa mesmo. Abaixo deixamos algumas dicas:

Separe um cantinho silencioso e confortável para o bichano

Assim como nós, humanos, queremos silêncio e descanso depois de uma cirurgia e procedimento cirúrgico, nossos pets também precisam de um pouco de sossego. Ele estará cansado, com alguns curativos sobre a pele e provavelmente ainda meio grogue devido à medicação.

Então não se assuste se, logo nos primeiros dias, seu peludinho não quiser outra coisa além da caminha. Evite ficar cutucando ou chamando o paciente, afinal, o sono ajuda na cicatrização, aumento da imunidade e recuperação do bichano.

Gatos não gostam nada de sujeira! Então só tome cuidado para garantir que o cantinho reservado esteja limpo, fresco e confortável.

Deixe água e comida à disposição, mas não insista

Seu pet ainda estará se recuperando de uma cirurgia, então evite que ele tenha que andar muito e percorrer longas distâncias para se hidratar e se alimentar. Por isso, é recomendado deixar recipientes com água fresca e comida bem perto da caminha, para que ele possa comer quando sentir vontade e estiver confortável.

Devido ao uso dos remédios, é possível que seu estômago esteja um pouco mais sensível e que ele não sinta vontade de comer. Não insista! Uma opção é providenciar petiscos que ele mais goste, pedaços de carne ou sachês de ração úmida.

Quanto mais mole, úmido e “cheiroso”, mais atrativo será para o peludinho em recuperação.

Você pode perceber também que, logo depois da recuperação, seu pet vai ficar mais preguiçoso, passar mais tempo dormindo e menos tempo brincando. Isso é super normal, por isso é recomendado a troca da ração.

Como o seu felino queimará menos caloria, a ração deve também ser mais leve. Basta procurar no pet shop da sua preferência marcas e tipos de ração específicos para gato castrado.

Proteja os curativos, feridas e cicatrizes

Os pets, em especial cães e gatos, têm o hábito de lamber as feridas e remover os curativos que incomodam. Por isso, garanta que seu gato mantenha a língua bem longe dos pontos e outros curativos adquiridos durante a cirurgia.

O colar elisabetano é a solução ideal, uma vez que os mantém impedidos de mexer onde não devem, mas ao mesmo tempo são seguros e não incomodam. É preciso apenas se atentar aos pets mais espertinhos, que vivem achando formas de arrancar o colar.

Dê um jeito de manter o acessório bem seguro ao pescoço do felino, sem apertar demais, no entanto continue vigiando sempre que possível.

Caso o pet consiga tirar o colar e alcançar os pontos, as chances de se machucar são enormes. Por isso, se possível, evite deixar o bigodudo sozinho nos primeiros dias, até que ele se acostume.

Seja regrado com o horário dos remédios

Mesmo que a castração não seja um procedimento arriscado, alguns cuidados básicos devem ser tomados no pós-operatório. Entre eles: risco de inflamações e infecções. É preciso entender que seu gatinho sofreu uma incisão e ficou exposto aos fatores externos.

Mesmo após a cirurgia é possível que, durante a cicatrização e recuperação, pequenos micro-organismos causadores de doenças queiram incomodar seu peludinho. Por isso, é super comum que você volte para casa com uma lista de medicamentos e alguns cuidados básicos para não deixar isso acontecer.

Os anti-inflamatórios e antibióticos têm horário certo, então nada de esquecer! Se for preciso, coloque um alarme no celular ou um aviso na geladeira, para te ajudar a lembrar quando oferecer o remédio ao bichano.

Logo nos primeiros dias, também é possível que seu gato sinta um pouco de dor ou incômodo, então um analgésico pode ajudar.

Atenção: todos os medicamentos devem ser recomendados pelo médico veterinário, assim como horário e dose. Nunca medique seu gato sem orientação médica.

Quanto tempo o gato castrado leva para se recuperar?

O tempo de recuperação depende muito do pet, entretanto, de forma geral, espera-se que os machos levem cerca de sete dias, enquanto que as fêmeas precisam de cerca de dez dias de repouso.

Pode ser que seu felino esteja super ativo e recuperado antes disso, mas também é comum que alguns pets precisem de mais tempo.

O melhor é observar bem de perto cada etapa da recuperação e dar todo o amor e suporte necessários.

Ah, e é preciso lembrar também que neste período seu bichano estará muito sensível e não conseguirá se limpar bem sozinho. Por isso, é muito importante ajudá-lo na higiene com um banho a seco para gatos.

Gostou do nosso conteúdo sobre gato castrado? Então leia também: Cuidados renais – conheça 3 dicas para cuidar dos rins de seu gatinho e evitar problemas

Mais posts!